Flavio Cruz

Um poema quântico

Há poemas sobre a vida,
há poemas sobre o amor,
sobre o infinito, sobre a alma,
e até sobre coisas banais,
há poemas  também.
Há os que falam de dor,
de ironia, de coragem
e até sobre o humor.
Queria agora, entretanto,
fazer um poema diferente,
ousado, intenso, único,
sobre os átomos vibrantes,
pode você acreditar?
Um poema sobre a Ciência!
Pois é, é isso mesmo.
Penso nas partículas,
subpartículas, invisíveis,
independentes, pendentes,
pendendo no vazio do ar.
Vibrantes, arrogantes
em campos quânticos,
exuberantes a bailar:
quarks, bósons, prótons,
elétrons, pósitrons?
Doidas, incoerentes,
não são elas, agora,
a essência da vida?
Não é galante
essa dança cósmica que,
com graça nuclear,
rara, bela, singular,
elas teimam em dançar?
Não são elas,
nada mais, nada menos
que a própria essência
desse meu poetar?

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 05/06/2016.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "Life" (Poems in portuguese)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:


Uma pedrinha - Flavio Cruz (General)
Le isole della pace (Übersetzung von Inseln der Ruhe) - Ursula Mori (Life)
Being interested - Inge Hoppe-Grabinger (Life)