Flavio Cruz

A gente

A gente

 

A gente fala e a gente cala,

a gente sofre e faz sofrer.

A gente constrói, a gente destrói,

a gente é covarde, a gente é herói.

A gente desiste, a gente anseia,

a gente ama e a gente odeia.

A gente ataca, a gente defende,

a gente se humilha, a gente ofende.

A gente tem medo, a gente é valente,

a gente é sincera, a gente mente.

A gente começa e não termina,

a gente termina sem começar.

A gente nunca tem as respostas,

a gente continua a perguntar.

A gente vive como um ateu,

que não sabe viver sem um Deus.

A gente está sempre a dizer não,

mas nunca abandona a religião.

A gente faz de conta que entende,

mas no fundo a gente pretende.

A gente tem alma, mas ama o corpo.

A gente pede, suplica, implora,

a gente ri, a gente sofre e chora.

A gente, enfim,  não tem mesmo jeito.

A gente nem parece  humano,

A gente, bem lá dentro, é só gente,

não há nada que se possa fazer...

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 02/26/2021.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Philosophical" (Poems)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Múltiplas linguagens - Flavio Cruz (Thoughts)
A special moment - Helga Edelsfeld (Philosophical)
that life is such a maze ... - Inge Hoppe-Grabinger (Emotions)