Antonio Justel Rodriguez

DE NOSSA ALTURA INFINITA





... salve, salve você, liberdade, e salve, salve você sempre, sempre, sempre ...!
Bem, oh, você, oh você, prodígio, que furtivamente habitava no germe divino,
esperando por esses momentos fiéis e exatos, os de ouro:
aqueles que ajudam a quebrar as cadeias físicas, emocionais e mentais,
os momentos como paredes e caixas escuras e trancados com cadeados de ferro dentro,
aquelas de mudanças de alma,
aqueles da votação,
os da ética com seus requisitos civis,
aqueles de honra e justiça,
aqueles de luz,
aqueles de cada um dos estertores da vida que deixamos para trás,
além da clara consciência daqueles que ainda estão por vir e resolver ...
... rosas e lírios para os vivos e rosas e lírios para os mortos;
... salve, salve, liberdade, salve, e que esta saudação seja devida a você sempre, sempre ...!
... salve, bem, salve, amigo, salve, salve ...!
***
Antonio Justel Rodriguez
https://www.oriondepanthoseas.com 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 05/05/2021.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


LA RENCONTRE - Antonio Justel Rodriguez (General)
Birds of Paradise - Inge Offermann (General)
Winter Day - Inge Offermann (General)