Antonio Justel Rodriguez

IRRUPÇÃO DO AMOR



 
... voraz, rápido e inapreensível vem e surge na luz e na guerra
uma batida de coração de amor;
e assim, enorme, sem avisar, abre portas, retira, incendeia e derruba entablamentos,
enlouquece sangue e marcha como um deus que criaria um universo
sem ciências divinas sem rosto ou magnitude;
E oh, ai de mim as vezes que ouvi isso…!
… e o peito está diante dele cebola branca, mel ou cera, âmbar e pétalas de açafrão os olhos,
mostrando o mar que flanco absolutamente abrasador, sem piedade ou lei;
portanto, quando subitamente está ausente ou desaparece e o coração permanece entre serpentes e sombras,
entre facas e trapos, e pergunta ou amaldiçoa a razão das horas e noites de chumbo,
ah, então, esvaziou o corpo, comido ou machucado,
tudo nele se torna - como já dissemos - voraz, rápido e incompreensível, um covil sombrio
de serpentes e sombras, de trapos e facas fuliginosos;
e ai, ai de mim, as vezes que tive que morrer de frio por eras, eras e tempos,
ai, ai de mim;
... e olhe para mim hoje,
minhas íris ainda são mármore e canela.
***
Antonio Justel-Rodriguez
https://www.oriondepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 03/07/2022.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


PER NOI, GLI AFFLITTI - Antonio Justel Rodriguez (General)
Birds of Paradise - Inge Offermann (General)
SING NO SONG WITHOUT JOY (mit Uebersetzung) - Gabi Sicklinger (Everyday Life)