Antonio Justel Rodriguez

DA MARCHA INFINITA PARA A LIBERDADE




“... vamos olhar e ver bem que as coisas não duram muito,
não sendo que eles se tornam velhos e obsoletos e nós somos deixados para trás para sempre”.

... rebelde, ó meu ser, contra os velhos costumes,
as luzes antigas
e a velha alegria;

... sal
e ressurge em finais íntimos,
acima de tudo que pode ser sua costa ou ponte,
sua lei ou liberdade,
mas, no final, sua morte;

... para pisar no eterno é preciso superar o véu do fascínio,
o húmus do sangue e o néctar dos lábios,
e com amor e ciência institui tua força e tua beleza: uma lança pura, erudita e fiel
com o qual enfrentar os credos dos homens e deuses e não cair;

.. faça, portanto, com meus ossos um fogo terrível e com minha alma um rio,
um mar sem fim em chamas para instruir e espalhar a luz;
seja meu, seja corajoso, não pare.
***
Antonio Justel Rodrigues
https://www.oriondepanthoseas.com
***
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 04/12/2022.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


Twilight: Breve - Antonio Justel Rodriguez (General)
Emergenza primaverile - Antonio Justel Rodriguez (General)
It is love... - Jutta Knubel (Love & Romance)