Flavio Cruz

Estou aprendendo

Todos os dias, aprendo.
Aprendo a viver,
aprendo como se deve morrer,
aprendo a envelhecer.
Aprendo a amar quem,
um dia, odiei.
Aprendo a entender
o que nunca entendi.
Aprendo a entender sons
que não se ouvem
e silêncios que falam.
Aprendo o ver o preto e branco nas cores.
Aprendo a ver a cor
que se esconde no branco e no preto.
Aprendo o que não se deve aprender
e o que se deve também...
Aprendo a falar línguas
que não se falam.
Aprendo que há coisas,
que nunca vou aprender.
Aprendo que devo acreditar
no que é impossível de se acreditar.
A duvidar do óbvio.
Aprendo que é impossível
viver sem amar.
A cada minuto, aprendo.
Aprendo a separar o essencial do circunstancial,
e a incluir o imprescindível no supérfluo.
E, finalmente, aprendo
a entender meu próprio ser,
todos os dias, um pouco mais.

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 05/15/2015.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Life" (Poems)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Conhecimentos - Flavio Cruz (Life)
Stars - Christiane Mielck-Retzdorff (Life)
Promised man - Jutta Knubel (Love & Romance)