Flavio Cruz

Cinzas, cinzas…

“Comerás o pão com o suor do teu rosto,
até que voltes à terra de onde foste tirado;
porque tu és pó e ao pó voltarás.”
(Gênesis 3: 19)
 
 
Como todos por aqui, quase todo dia recebo um número grande de propaganda pelo correio. Ofertas espetaculares que, se fossem 1% verdadeiras, teriam feito de minha vida um paraíso. Há alguns dias atrás, no entanto, uma delas me chamou a atenção. Neptune Society. O que você pode pensar? Lá estava o logotipo, bem feito, bonito, elegante. Antes de abrir o envelope, muitas coisas passaram pela minha mente. Como vocês sabem, Netuno além de ser um planeta do nosso sistema solar, era também o deus dos oceanos na época dos romanos. Pensei então que fosse talvez uma sociedade que estaria protegendo as águas do mar da poluição e, claro, arrecadando fundos para isso. Talvez um fundo de investimentos prometendo lucros que cobririam o fundo do oceano, ou alcançando resultados que chegariam até o planeta distante? Poderia ser simplesmente alguém vendendo aquários ou peixinhos coloridos. Bom, resolvi parar com as especulações e abri o envelope. Que surpresa, nada disso. Um crematório fazendo propaganda. Que dureza, pensei, antes de ler a mensagem. Se eu fosse da área de marketing, a última firma que eu procuraria seria um crematório. Que tipo de apelo eu poderia fazer para o consumidor? Que nosso sistema produzia cinzas mais brancas do que as outras? Ou que elas eram mais leves e voavam melhor na hora da dispersão?
Talvez cinzas perfumadas? Não, acho que não... Depois dessas especulações iniciais resolvi ler a mensagem. Estavam oferecendo o sorteio de uma cremação “grátis” se você aderisse ao plano de pré-pagamento da mesma. Simples, como outro produto qualquer. Muitas firmas fazem sorteios para atrair clientes. Mas, então, por que eu pagaria antecipadamente pela minha cremação, se até as contas já vencidas não estou conseguindo pagar? Mesmo que estivesse com as contas em dia, se eu entrasse no plano, ainda assim estaria diante de um dilema terrível. Se você já pagou, você quer receber seu produto o mais rápido possível. Mas, espera aí, daí tenho que morrer já, já. Não acho que seja uma boa ideia. Vamos então para a outra hipótese, ter a sorte de viver mais uns 15 longos anos ou, se mais sortudo, durar mais uns 30, ou por um milagre, muito mais do que 30? Daí, além de não ser vantagem, existe a hipótese de a firma fechar e, sem querer ser “infame”, meu dinheiro virar “cinzas". Como estava dizendo, não é fácil fazer marketing para uma firma de cremação. Talvez a oferta de uma urna, linda, decorada? Parece meio macabro. Mas eu entendo, eles também precisam, faturar, viver... Pois, é claro, eles também têm família, filhos para sustentar e sonhos como todos... E ninguém quer que seus sonhos – desculpem o trocadilho, de novo – virem cinzas…

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 05/16/2015.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Short Stories)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

O computador que escreve crônicas: o Writer2017 - Flavio Cruz (Everyday Life)
Pushing It - William Vaudrain (General)
Heaven and Hell - Rainer Tiemann (Humour)