Flavio Cruz

Há um tempo para tudo

Enquanto a seca ataca nossos lagos e represas, as águas violentas do mar invadem nossas terras. Em outras partes, treme o solo e os furacões atacam no ar. A natureza, rebelde, se defende contra a intrusão do homem. As almas também estão em rebelião. Inquietam-se por causas fúteis. As pessoas simples são esquecidas e deixadas à própria sorte, enquanto as ricas se perdem em sua ganância. Povos furiosos, guiados por líderes insanos, se debatem em guerras vãs e inúteis. Guerras sem ética que matam crianças e idosos. O mundo está em revolução, regredindo aos primórdios da civilização. Tempos difíceis.
Como dizem os livros sagrados, há um tempo para tudo. Agora, amigos, é tempo de cautela.

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 03/23/2016.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Short Stories)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

O Sorriso da Tia Sílvia - Flavio Cruz (Childhood)
Pushing It - William Vaudrain (General)
Heaven and Hell - Rainer Tiemann (Humour)