Flavio Cruz

Uma pedrinha

Em algum ponto, indefinido, incerto,
neste mesmo universo, no meio da mesma galáxia,
uma pedra disforme, que parece um meteoro,
sai, numa nuvem cósmica, pelo vazio universal,
procurando seu destino individual.
Bêbada, errante, sem rota, sem órbita.
Acho que nunca vai chegar lá.
Vai sim, se arrebentar em algum planeta sem nome.
Não sei não, mas acho que essa rocha
sem forma, sem jeito, sem juízo, sem mente,
que não sabe nada de nada,
que procura o que não sabe,
que nem sabe o que procurar,
eu acho que essa pedrinha perdida, sou eu.

 

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 10/10/2016.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Poems)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Histria do homem - Flavio Cruz (Politics & Society)
RENAISSANCE - Mani Junio (General)
Promised man - Jutta Knubel (Love & Romance)