Antonio Justel Rodriguez

DE NOSSA ALTURA INFINITA





... salve, salve você, liberdade, e salve, salve você sempre, sempre, sempre ...!
Bem, oh, você, oh você, prodígio, que furtivamente habitava no germe divino,
esperando por esses momentos fiéis e exatos, os de ouro:
aqueles que ajudam a quebrar as cadeias físicas, emocionais e mentais,
os momentos como paredes e caixas escuras e trancados com cadeados de ferro dentro,
aquelas de mudanças de alma,
aqueles da votação,
os da ética com seus requisitos civis,
aqueles de honra e justiça,
aqueles de luz,
aqueles de cada um dos estertores da vida que deixamos para trás,
além da clara consciência daqueles que ainda estão por vir e resolver ...
... rosas e lírios para os vivos e rosas e lírios para os mortos;
... salve, salve, liberdade, salve, e que esta saudação seja devida a você sempre, sempre ...!
... salve, bem, salve, amigo, salve, salve ...!
***
Antonio Justel Rodriguez
https://www.oriondepanthoseas.com 
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 05/05/2021.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Poems)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:

FOR US, THE AFFLICTED - Antonio Justel Rodriguez (General)
RENAISSANCE - Mani Junio (General)
Darkness of a way - Helga Edelsfeld (Thoughts)