René Henrique Götz Licht

Entretenimento lúdico I

O justo já não me dá mais susto, pois que nada busco

Ando não mais em bando nem quando era mais brando

Um vai e vem se tem do além, mas sem vintém, como convém

 

Opinar é não falar para não criticar nem brigar

Discutir no ir e vir para servir sem ferir

E quem não cede, fede. E nada recebe!

 

Como conquistar um par para não parar de dar?

Como matar um ser sem receber e sem doer?

Quem se incomoda está na roda da moda

 

Vigiar e amar, e sentar e chorar;

rir e vir e fugir de tanto ir

A face que não nasce e nada nem ninguém desgrace

 

O que coibir do rir no não-sentir?

Por que saber para nada ter com muito a perder?

Vem com cem, mas sem vintém

 

Rosado, cingido e alado

Voa e me perdoa

A intuição brota do coração e sempre em vão

 

Solta a revolta na volta

Sereno, terreno e moreno

Altivo, lascivo e ativo

 

Quente, ardente que só mente;

Verdade da caridade na castidade

Engenhoso, vaidoso, não corajoso

 

Vadio, sadio e o primeiro no rodopio

Temente, acusa a serpente doente

Jaz, lilás, em posição fugaz

 

Colorido, dolorido, estremecido

Arfando, soluçando, chorando

Grita e canta. Quer dançar e volitar

 

Rodopiado e maltratado; desfigurado e azarado

O mais belo da corrente sem elo e sem dente

Faz-me rir até fremir

 

de mim, é o fim!

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of René Henrique Götz Licht.
Published on e-Stories.org on 05/22/2021.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "Emotions" (Poems in portuguese)

Other works from René Henrique Götz Licht

Did you like it?
Please have a look at:


Há justiça na poesia? - René Henrique Götz Licht (Thoughts)
Love - Christina Dittwald (Emotions)
Poppies - Inge Offermann (Thoughts)