Antonio Justel Rodriguez

AMO O TEMA PARA UMA BALADA TRISTE



 

... do seu corpo para o meu corpo, Fenícia, relâmpago;
do meu corpo ao seu um rio, um beijo em um vendaval, uma maré;
… Oh, como eu te amei, e quanto!
Você se lembra daquele tremor de rosas abertas,
e que ambrosia a fúria de meu hálito detectou em seus seios?
... sim, é difícil lembrar de você e não ter um momento lindo
de luz para a memória;

... éramos um homem e uma mulher, uma respiração, um boato, uma música,
um eco único e puro, lembra?
nós fomos uma vez;

... até o amanhecer de qualquer dia, quando os cães latiram,
e, sem se cansar, a noite toda eles latiram, latiram e latiram;
A lua ainda estava brilhando quando, perto do amanhecer,
a matilha partiu com a morte.

***
Antonio Justel Rodriguez
https://www.oriondepanthoseas.com 
***
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 08/06/2021.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Poems)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:

Nuestros besos ya no morirán - Antonio Justel Rodriguez (General)
Chinese Garden - Inge Offermann (General)
Late realization - Rainer Tiemann (Friendship)