Antonio Justel Rodriguez

REPUBLICANISMO


… este princípio,
– este dom de igualdade e idêntico em ser,
essa excelência, esse brilho íntimo, essa justiça cívica –
onde estava, quem trouxe para nós?
... porque aberto ao canto sublime da razão e do coração,
apressado e as eras de escravidão e exílio de corpo e alma,
Eis que chega o XXI exigindo urnas, e votos, e escrutínios,
atos e proclamações, veredictos exatos com que exala e vive em triunfo
democracia e sua virtude;
… o tempo expirou e o fogo cidadão e redentor exige sua propriedade:
o ser universal, sua honra ou guia, seu farol ou luz civil: o republicanismo;
não em vão – volto e digo – sou seu paladino, seu império e rei, seu príncipe.
***
Antonio Justel
https://www.oriondepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 03/29/2022.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


PHYSIOLOGIE DE L'ESPRIT - Antonio Justel Rodriguez (General)
Birds of Paradise - Inge Offermann (General)
Fin d┤Octobre Ó Avignon - Rainer Tiemann (Loneliness)