Antonio Justel Rodriguez

DOS SÍMBOLOS



 
...porque, embora o sonho/voz venha de muito, muito longe,
quando todos os corações são justos,
como, como e quem falará de justiça, mais ainda, o que será a justiça?;
e quando não houver mais nações ou mercados ou raças ou línguas
nem Parlamentos com leis para fazer ou cumprir
e as ideias voam sem a trágica prisão das palavras,
o que será das televisões e rádios, o que será dos iphones, dos telefones,
e o que será da Internet, dos nossos vídeos e fotos e dos nossos queridos emails!
E as prisões, vão desaparecer...? Eles chegarão ao fim das cidades e terrenos baldios,
dos solos sombrios da alma, da paixão e prisão do ser?
… ah tempos, ah ciência do metal e instrumento do homem,
cosmogonia da fé e da razão com a qual ainda teremos que enfrentar inundações,
espanto, dentes e garras de tão densa e longa escuridão: mal;
Vamos conversar e conversar uns com os outros, então, sobre quando o arco-íris vai acabar, quando os pães vão se dissolver,
desde quando a doença, o sofrimento, o erro,
A duda…
... oh luta sem trégua, oh luz civil, oh presença divina, oh, oh liberdade.
***
Antonio Justel Rodrigues
https://www.oriondepanthosea.com
***
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 07/28/2022.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Poems)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:

Leyes del alma - Antonio Justel Rodriguez (Lyrics)
Winter Day - Inge Offermann (General)
B E L I E V E - Marlene Remen (War & Peace)