Antonio Justel Rodriguez

UTOPIA E BELEZA

 
… oh, quem poderia entrar no pomar sideral da utopia em busca da beleza,
e ungindo suas sementes com a luz do Corpo-Alma,
- aquele, aquele de Cristo e Elias -
traga-os e faça-os semear aqui, na região central do peito,
em seu tímpano interior: a voz do coração...
… portanto, e do alaúde agudo que chamo,
Que o altar de oferendas e o mar de bronze ou cristal me valham,
que do pão da proposição e do candelabro de ouro, surja o dom divino e sua colher,
e que todos eles, para louvor do incenso e da insondável luz divina, me ouçam e falem,
e que também, e, da mesma forma, o reproduz e torna meu ser muito frágil:
os passos triviais que ainda sou e dou,
os funchos e chorando,
as pedrinhas,
o jogo de balanço,
aquela que ilumina minha casa-templo e aqui trago expressando versos tão graciosos e miseráveis,
a faísca muito incipiente e breve, eu digo,
e, ao mesmo tempo, escondido, e escasso, e desajeitado, e cinzento, inconsequente e mínimo. ...

***

Antonio Justel Rodríguez
https://www.orindepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 12/26/2022.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


PER NOI, GLI AFFLITTI - Antonio Justel Rodriguez (General)
Flying home - Inge Offermann (General)
A special moment - Helga Edelsfeld (Philosophical)