Antonio Justel Rodriguez

O vo da luz


... e de manhã, claro, enorme, brilhante;
Meu coração olha para ela, e ele sabe, por um momento, que ele superará o tremor e o passado incomum,
e que também superará a escuridão, e isso também, também a morte;
[Nascido, nascido e avançando, para cima, e encher e subindo;
Então, e hoje,
tal é e a luz vai]
E, às vezes, dessa maneira a alegria, a imortalidade íntima cresce e cumpriu
Até a ética do mal enquanto raízes, gritos e batendo, observando seu fim, transfigurado,
em essências claras de amor e silêncio;
… Ah, ah, se pudéssemos comprar esse prodígio com a cesta de mercado;
Ah, se pudéssemos irradiar seu poder por cadeiras e tronos, para pulpitas, palcos, parlamentos,
E oh, se pudéssemos lembrar e com ele, e dele, viva!
... muito ocupado, muito mortal e muito perto da voz ainda,
Muito demais;
... e com aquele imenso Brio - excelente, curandeiro e universal, e qual de outro mundo -
Tudo cumpre, cumpre e desaparece para renovar sua força, e rapidamente, e com um novo rosto,
retornar;
... portanto, e sendo assim - diga -me - o vôo da luz, que, que o interrompe.
***
Antonio Justel Rodríguez
https://www.oriondanthoseas.com
***
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 09/12/2023.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Poems)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:

Esto (o. de panthoseas) - Antonio Justel Rodriguez (Remembrance)
Birds of Paradise - Inge Offermann (General)
It is love... - Jutta Knubel (Love & Romance)