Antonio Justel Rodriguez

CRUZANDO PONTES



...e quer saibamos disso ou não, e um por um, com nossas forças e poderes reunidos,
batendo vamos a todas as portas do planeta:
aos de todos os céus e reinos, de todas as eras, de todos os abismos e de todos os silêncios;
batendo estamos, portanto, em fronteiras, trevas e luz,
olhos e gargantas, mentes e corações;
Eu sei que ali, atrás das grossas paredes de água ou sangue, pedra ou fogo,
Existe um sonho cósmico oculto,
um tímpano nos esperando, um surto de luz unida,
uma música para queimar e seu valor,
uma lâmpada,
uma esperança;
...e agora você vê que, embora o homem seja um microcosmo com dimensões múltiplas ou quânticas,
Neste rio ou corrente mortal estamos imersos, procuramos por nós mesmos e ainda não sabemos;
e sim e sim,
Sabemos bem que ao ressuscitarmos e nos matarmos,
o amor e a morte vieram de longe;
… portanto, e para querer viver, viver e viver e ressuscitar definitivamente,
teremos que cruzar todas as pontes, abrir todas as portas
e erguer um quantum de esplendor ascendido;
mas como - eu pergunto - como fazer isso,
Se neste esforço ou tentativa, nem percebo a idade deste poema.
***
Antonio Justel/Orion de Panthoseas
http://oriondepanthosseas.com
<https://www.cervantesvirtual.com/obra/poesia--9/>
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 02/15/2024.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


LE VOL DE LA LUMIÈRE - Antonio Justel Rodriguez (General)
Growth - Inge Offermann (General)
Switched on and of ....?💔 - Ursula Rischanek (Lovegrief)