Antonio Justel Rodriguez

VORAGEM


… entre enxames titânicos de luz os céus se quebram;
em infinitos concertos, galáxias rugem, rolam e emergem, constelações são obstruídas,
- derreter, explodir, pegar fogo -
e do Leste do mundo começa uma enorme aurora e marcha com a qual é instruída
e é eternidade;
… e não, esculpir o verbo aqui não é fácil;
conceitos, deuses, geometrias, números,
dicção é silêncio e música, palavras são fogo,
e também força
e técnica,
E poder;
a imensidão não existe aqui, eu sou a imensidão e o deus,
cosmos e caos,
presente diluição e devir das coisas;
qual flor estou em trânsito divino,
ônix de amor que tudo se apodera e tudo queima;
… do voo terrestre, guardo testemunho.
***
Antonio Justel Rodrigues
https://www.oriondepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 07/21/2022.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


XXI Sign Statement - Antonio Justel Rodriguez (General)
Winter Day - Inge Offermann (General)
Love song - Mani Junio (Valentineīs Day)